terça-feira, 5 de fevereiro de 2013

Queridos devaneios...


 
Aqui estou eu, novamente, esperando que minha loucura (que em geral inicia-se as 9h da noite e continua por toda a madrugada) consiga transportar-me para algum tipo de realidade alternativa onde toda a minha utopia seria realizada.

Na realidade por um momento achei que isso realmente funcionava. Até eu abrir os olhos e lembrar que moro no planeta Terra . Se bem que esse não é um bom parâmetro, já que esse planeta possui mistérios deliciosos que ainda não foram resolvidos, e podem sim lhe transporta de certa forma a outra "dimensão" cheia de questões não esclarecidas.

Adoro a duvida. Adoro suas entonações, suas diferentes respostas, os mil e um caminhos que o homem pode seguir para tentar encontrar uma solução que nem sempre é alcançada pelo cérebro de um ser humano.

Esse, aliás, também merece destaque no mundo do desconhecido. O cérebro é uma coisa fascinante, é um universo secreto dentro de cada um de nós, é um enigma maravilhoso! Como funcionamos, tudo que pensamos, depende dessa parte engenhosa que está protegido pelo nosso crânio.

Tenho minhas duvidas se um dia ele será desvendado completamente... Talvez sim, talvez não...

De qualquer forma ele nunca deixará de ser fascinante.

Quero ir dormir, porém estou agitada demais para tanto. Acho que meus devaneios sobre o mundo não ajudam na busca pelo sono.

Mudando de assunto, hoje de manhã percebi que havia sérios problemas em meu psicológico. O que aconteceu? Eu estava falando viciosamente comigo mesma. O assunto? Qualquer coisa.
Pensamentos bestas eu estava transformando em palavras soltas, sem destino. Acho que as pessoas que me viram falando sozinha devem ter imaginado que sou meio louca...

Bom, não estariam de toda erradas. Mas é que eu gosto de pensar. Gosto de falar. Resolvo-me melhor se tenho uma conversa clara com meu EU interior. E gosto de escutar em voz alta o que penso para saber se está coerente. É como ler um texto recém-escrito: Você vai lê-lo em voz alta pelo menos uma vez para ver se ficou algo entendível. Ou não? Sou só eu que faço isso?

Em todo caso hoje eu estava extremamente pensativa. Acho que sentia falta de algo.

Ainda não descobri o que era.

Você deve estar me achando uma pessoa sem noção. Não sou. Tenho muita noção sobre tudo que acontece a minha volta, mas gosto de discutir sobre tudo com todos, inclusive comigo.

Não... Por favor! Não pare de ler isso por me achar uma doida varrida. Acredite os doidos tem muita coisa que precisam ensinar aos normais e também muito que aprender com eles.
Meus amigos, por exemplo, são loucos. Completamente loucos. E eu amo a todos. Acho que eles também gostam de mim já que me aceitam e riem quando eu falo sozinha.
Ou dizem que eu sou louca e me dão um abraço seguido de uma careta... Ou só dão a careta e mudam para assuntos que eles considerem mais normais.

Enfim, o conceito de loucura e normalidade é extenso demais. Entretanto se quer saber minha opinião digo que todos somos normais por sermos todos loucos.
É isso mesmo leitor. Você também deve ter uma loucura mesmo que seja algo simples. Algo que, talvez, você nem tenha notado em si mesmo.

Já está tarde. Quer ir dormir? Ainda tenho mil e um temas para discutir, contudo acho que talvez seja melhor deixarmos para outra hora. Afinal amanhã é dia de branco. Temos, eu e você, coisas a fazer.

Espero te ver em qualquer outra hora dessas. Boa Noite e desejo-lhe sonhos loucos, sonhos que o façam entender o quanto o mundo é fascinante e até onde você possui poder para muda-lo, torna-lo algo melhor.

Talvez eu escreva sobre isso amanhã. Alguma coisa com o intuito de fazê-lo compreender a sua importância para que o nosso universo tenha um futuro agradável...

De qualquer forma isso é para outra ocasião.

Até logo leitor, sonhe com loucuras ( boas é claro!)

 

Bjs

Eu

P.s: Realmente eu ando escrevendo como uma senhora. Talvez amanhã escreva algo, uma reflexão usando uma linguagem que chegue mais perto da minha real idade. Ou não. Amanhã decido.

 


2 comentários:

iNSaNa 2.2 disse...

Eu sei o que te faz falta. rs
E as melhores caretas eu sei de quem vinha, convenhamos. rs
E as suas divagações beirando a loucura não vão passar da 6h da manhã. Mas, não ha tempo para ser louco...

Me dei muito mal, hein? rs

Anônimo disse...

Amei o texto!! Na verdade... já refleti um teco sobre o fato de sermos todos loucos. É engraçado de se pensar sobre, convenhamos *ri*, mas acho que no final... essa loucura é nossa própria individualidade! Onde alguns a aceitam e outros... nem tanto *sorriso amarelo*.
O mundo é um lugar maravilhoso mesmo. Cheio de pessoas e coisas diferentes. Mesmo em sua rotina diária, manter seus "olhos observadores" é muito interessante! As mesmas coisas de sempre passam a mais do que elas mesmas ainda sendo o que são. Tá. Isso pode não ter feito muito sentido, mas o que quero dizer é... Tudo muda dependendo de quais olhos você colocar. Dessa forma o mundo está sempre em processo de descobrimento. Agora... O quanto você já se permitiu explorar? Fica a pergunta *ri*
Beijinhos e... wait for it... Xaaau (^-^)